Não gosta de lidar com pessoas? Não crie perfil nas redes sociais!

Por -

Entenda por que não se deve entrar nas redes sociais sem objetivo definido, principalmente se você não gosta de lidar com pessoas.

redes sociais Não gosta de lidar com pessoas? Não crie perfil nas redes sociais!

Recentemente, participei de uma palestra da Martha Gabriel, em que ela expôs uma ideia interessante sobre as redes sociais, que culminou nesse post.

Hoje em dia, é comum que empresas, sites e marcas se lancem nas redes sociais sem um objetivo definido. Vamos falar sobre como o conceito de rede social ainda não foi compreendido por alguns empresários, webmasters e blogueiros.

Não gosta de lidar com pessoas? Prepare-se para crises!

lidar pessoas Não gosta de lidar com pessoas? Não crie perfil nas redes sociais!

Uma ideia defendida pela Martha é a de que redes sociais são pessoas. É disso que as redes são feitas. As redes sociais surgiram muito antes da internet se pararmos para pensar. Entendemos rede social como qualquer grupo que compartilhe um interesse em comum. Pode ser um ideal, uma preferencia etc. Clubes de futebol, igrejas, salas de aula e empresas seriam então exemplos de redes sociais. Quando essa interação social parte para o ambiente online, temos as chamadas redes sociais digitais, que tem passado constantemente por evoluções.

Se você cria um perfil nas redes sociais e não gosta de lidar com pessoas, “Houston, we have a problem“! Você terá vários problemas com isso. Não estou sendo pessimista! O que ocorre é que você não terá paciência para responder calmamente as críticas a sua marca, site ou produto, e poderá fazer com que um simples comentário negativo se transforme em uma crise sem precedentes para seu negócio. Muita gente não entende ou não pára para pensar que os seguidores ou fãs não são robôs. Eles reagem ao que você faz, e é relativamente natural criticar mais do que elogiar. É preciso tratar bem seus fãs, responder comentários, dúvidas, interagir e, sobretudo, mostrar-se sempre solícito nessa interação. Como alguém que não gosta de lidar pessoas lidará com isso? Complicado, não?

Um outro fator desprezado por muitas pessoas é que uma crítica negativa ganha uma amplitude imensa nessas redes, ao contrário de um elogio ou um comentário positivo. Não são raros os casos de empresas metendo os pés pelas mãos quando isso acontece. Já houve casos de usuários sendo ameaçados de processo por algumas marcas, só porque comentaram negativamente na internet, deixando claro que não compreenderam esse universo das redes sociais. Os links abaixo tratam, respectivamente de marcas que souberam administrar as redes sociais a seu favor e outras que falharam miseravelmente.

Seja um leitor Premium, receba os artigos direto no email:


8 Empresas que fizeram sucesso nas redes sociais

Fails de grandes empresas nas redes sociais assustam o mercado

Inspire-se neles para responder se seu site, marca ou empresa realmente precisa estar nessas redes.

Qual seu objetivo nas redes sociais? Defina e começe a agir!

Existem 3 objetivos básicos que fazem com que empresas, marcas e sites entrem nas redes sociais:

Branding da marca

Seu objetivo é apenas divulgar a marca, tornando-a mais lembrada e aumentando sua participação na vida das pessoas? Então passe a interagir mais com as pessoas na sua fanpage, converse com elas, faça perguntas, troque ideias, crie imagens que associem a marca ao cotidiano dos seus fãs. Não precisa ser engraçado, pois nem todo mundo precisa ser comediante no Facebook.

Conseguir vendas

Martha Gabriel falou disso no curso e o Paulo Faustino do Escola Dinheiro vive repetindo: por mais que se queira vender algo, antes de vender é preciso oferecer algo ao cliente. Ele precisa ser conquistado e sem conquista você jamais irá vender. Várias vezes comecei a seguir o perfil de uma empresa e parei no dia seguinte, pois ela não fazia nada além de publicar promoções. Promova interação, ofereça conteúdo, promova concursos culturais, dê dicas que ajudem seus usuários e só depois tente vender algo. A pessoa comprará com gosto, pois já foi conquistada pelo seu perfil e provavelmente ajudará a fazer propaganda da sua marca porque você soube conquistá-la.

Conseguir tráfego

Muitos webmasters e blogueiros querem conseguir tráfego vindo de fanpages e perfis, mas se limitam a ficar postando links para o site, sem entender porque cada vez recebem menos visitas dessas redes. O Twitter não existe só para postar links, assim como o Facebook. Você não precisa ter um site de humor para postar imagens, e elas não precisam ser engraçadinhas. A regra do objetivo de vendas que citei acima também vale aqui: conquiste antes, consiga visitas depois. Além disso, é preciso fazer sua página e seguidores crescerem, como abordei no post Redes sociais: aprenda como conseguir seguidores sem usar scripts!

Conclusão

Vejo muita gente querendo levar sua empresa ou negócio para Internet, por moda ou para seguir a onda. Muitas vezes não há a menor necessidade dela estar nesse meio, principalmente se quem administrará os perfis não tem interesse ou paciência de lidar com pessoas e suas reações, de forma a não gerar uma crise para seu negócio.

E você? Concorda comigo? Discorda? Deixa sua opinião nos comentários!
Referências: http://www.natanaeloliveira.com.br/a-historia-das-redes-sociais/ e http://martagabriel.com

 

Almy Fróes é Analista de TI, problogger e compartilha no Mestre dos Sites o que aprendeu sobre WordPress, blogs, SEO e otimização de sites

3 Comentários em Não gosta de lidar com pessoas? Não crie perfil nas redes sociais!

  1. Olá, Almy!

    Concordo parcialmente. Divaguei e até saí um pouco do assunto, mas vejamos:

    Acho que depende do que o seguidor quer ver. Eu, por exemplo, gosto de seguir (pelo Twitter do blog, não o pessoal) tweets ligados ao meu nicho. Quando entro e vejo longos chats com assuntos diferentes, normalmente dou unfollow. Isso porque alguns blogueiros confundem as coisas e usam a página só pra postar amenidades. Pra mim tira um pouco o foco.

    Discordo de quem abomina postagens automáticas. Inclusive como leitor, acho tais ferramentas muito válidas. Se o link é interessante, não vou deixar de seguir só porque foi gerada por um aplicativo ou plugin; basta ser atrativo. Claro que não dá pra simplesmente abandonar o perfil às ferramentas, não responder comentários, etc, mas acho radicalismo pensar que o blogueiro é esnobe ou relapso por usá-las (como alguns pensam).

    E (agora mais ligado ao que você falou) realmente tem quem não aceite crítica, e na primeira postagem questionando o trabalho, responde de forma irônica ou agressiva. Não percebe que isso só queima o próprio filme. Sem falar dos que apagam comentários – pra mim são os piores.

  2. Luis Marques

    Nunca se podem esquecer que o facebook mão nosso e por isso não podemos nos queixar de nada.
    O facebook tem que geral lucro e para tal tem que ter este tipo medidas

    • Não so podemos nos quixar, como devemos.E se estivermos insatisfeitos, migrar para outra ferramenta, que é o que pode acabar ocorrendo…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>