Wordpress

Desenvolvimento: conheça a história da plataforma Word Press!

Veja como surgiu a plataforma utilizada por cada 7 entre 10 blogueiros: o famoso Word Press!

wordpress

Hoje em dia , está cada vez mais fácil criar seu blog, publicar seu portifólio ou site online, mas nem sempre foi assim. Há alguns anos, os blogueiros eram obrigados a se virar na plataforma Blogger, que hoje pertence à Google. Embora ela fossse também fácil de operar, não possuía muitas possibilidades de configuração ou adaptação para usuários que queriam mais do que um simples blog. Esse quadro começou a mudar um pouco com o surgimento do Word Press. Vamos então conhecer sua história, suas vantagens e desvantagens.

História

O b2/cafelog, mais conhecido por b2 ou cafelog, foi o percursor do WordPress. O b2/cafelog teve uma estimativa de ter sido empregado em proximadamente 2.000 blogs até maio de 2003. Escrito em PHP para uso com MySQL, o b2 foi escrito por Michel Valdrighi, que é agora um contribuidor no desenvolvimento do WordPress.

O WordPress apareceu em 2003 da junção de esforços entre Matt Mullenweg e Mike Little para criar um fork do b2. O nome WordPress foi sugerido por Christine Selleck, uma amiga de Mullenweg. O que fez o WordPress deslanchar foi o fato de ser gratuito para quem queria instalar o sistema no seu servidor, deixando-o livre do wordpress.com. O uso do sistema do wordpress.org, sem dúvida aumentou rapidamente devido a essa facilidade.

Em 2004 os termos de licenciamento para o concorrente Movable Type foi mudado pela Six Apart e muitos de seus usuários mais influentes migraram para o WordPress. Em outubro de 2009, o sistema Market Share Report chegou à conclusão que o WordPress conseguiu criar uma das marcas mais fortes em sistemas de gerenciamento código aberto.

Vantagens

– O Word Press é considerado hoje uma das melhores plataformas de blogs do mundo;
– Ferramenta constantemente atualizada, com comunidades em todo o mundo contribuindo com o seu crescimento;
– Código organizado e design em templates. Isso significa que a customização de um novo design e modificações de última hora são feitas com rapidez e facilidade;
– Instalação rápida e fácil;
– Controle do nível de acesso ao sistema;
– Gerenciamento completo do conteúdo do blog, comentários, contatos, categorias, links, mídia, tags e páginas;
– Salvamento automático do seus textos, permitindo revisão e recuperação das informações;
– Praticidade na edição, formatação e publicação dos textos;
– SEO! E um dos pontos do SEO como configuração flexível das URL’s amigáveis. Algo necessário tanto para as pessoas como também uma ótima prática de indexação nos mecanismos de busca;
– Grande quantidade de plugins. Um dos fatores para a escalabilidade é a solução permitir que sejam adicionadas novas funcionalidades para o site sem a necessidade de se gastar muito tempo para isso. Quer carregar todas as fotos do seu Picasa ou Flickr? Existe um plugin para isso. Quer mostrar as suas mensagens do Twitter ou integrar seu blog com o Google Maps? Otimizar seu site? Existem outros plugins para isso! A quantidade é vasta e as opções são diversas.

Desvantagens

– Por exemplo, você precisa adicionar ou remover datas de postagem na estrutura do Word Press, o que exige conhecimentos de PHP e HMTL;
– A estrutura de navegação é determinada pelo modelo de layout que você escolheu. Mudar essa estrutura requer novamente conhecimento de PHP, HMTL, css e Javascript;
– Dependendo dos plugins e templates isntalados, o WordPress pode consumir muitos recursos do servidor, o que pode levar seu site a ser desativado caso sua hospedagem seja compartilhada em um plano básico;
-Se você é totalmente leigo, talvez não seja tão simples de instalar. Apesar do manual bem explicativo, você pode precisar da ajuda de alguém;
– A hierarquia de páginas é de difícil manipulação. Enquanto os posts são organizados por categorias, as páginas podem estar em áreas com muitos sub-itens. Isso é devido ao fato de o WordPress ser mais voltado para blogs, diferente do CMS Joomla, mais voltado para sites maiores e complexos;
– Não existe nenhuma organização para a criação de plugins e não há uma regra definida para isso. Cada um pode desenvolver seu plugin com um padrão próprio.

Futuro

Atualmente o Word Press (WP) está na versão 3.0.5 e conta com duas grandes atualizações anuais, uma normalmente voltada para o design e outra para a programação. Existe uma equipe de 150 pessoas envolvidas diretamente no núcleo do WP, em constante contato com a comunidade mundial, que dá dicas, ajudas e votos para determinar o que deve ou não ser feito. O último grande avanço da plataforma foi possibilitar o gerenciamento de vários sites com apenas uma instalação. Para fazer isto antes era preciso usar o Word Press Multi User (WPMU), que era uma vertente do WordPress normal. Isto originou um novo nome, o Word Press Multi Sites (WPMS).

E você leitor? O que acha da plataforma WordPress? Utiliza a mesma em seus projetos? Conta aí pra gente!

Referências: Diego Lopes e Wikipedia


Seja um leitor Premium, receba os artigos direto no email:


Almy
Almy Fróes é Analista de TI, problogger e compartilha no Mestre dos Sites o que aprendeu sobre WordPress, blogs, SEO e otimização de sites
Mais alguns posts interessantes:
wordpress x blogger
WordPress x Blogger: qual a melhor plataforma pro seu blog?
plugin comentarios wordpress
Plugins WordPress: qual o melhor plugin para comentários?
Chegou a hora de aprender a usar o WordPress
1 Comment
  • 20 20America/Sao_Paulo maio 20America/Sao_Paulo 2012 at 2012-05-20T09:16:00+00:000000000031201205
    Resposta

    Faz algum tempo que uso o WordPress, e nunca tinha parado para ler um pouco da sua história.
    Apesar desse post ser um pouco antigo, algumas das desvantagens do wordpress persistem. Mas as qualidades dele fazem ser o melhor CMS disponível…

Deixe seu comentário

Your Comment*

Your Name*
Your Webpage