Redes Sociais

Facebook quer punir os chatos! Entenda o que acontece com pessoas e fanpages

Gostou? Faça mais pessoas felizes, compartilhe!

Facebook vai implementar mudanças que devem afetar fanpages e grupos. Entenda o que querem fazer e como isso afeta webmasters, blogueiros e analistas.

Ninguém discorda que muitas marcas e sites tem seu tráfego originado da divulgação no Facebook. Até mesmo lojas online realizam muito do seu marketing e divulgação de produtos e promoções através dele. Por isso, qualquer mudança nesse ecossistema pode deixar webmasters e dono de lojas com os cabelos em pé. Uma das novas mudanças que o Facebook quer por em prática é a punição de fanpages de marcas ou mesmo usuários rotulados como “chatos” pelo excesso de divulgação que fazem, beirando o spam puro e simples. Uma matéria recente do Business insider, acendeu a polêmica sobre essas novidades e me baseei nela para falar um pouco sobre o assunto. Vamos entender um pouco sobre essas mudanças.

facebook news

Quais são as mudanças no Facebook?

Recentemente, o Facebook publicou um anúncio de mudanças significativas na timeline  e nos feeds de notícias, principalmente no que tange a sua distribuição e alcance. O Facebook inclusive disse que a partir de agora vai sempre avisar antes sobre suas mudanças e o que realmente irá ocorrer, atendendo a um pedido antigo de agências e usuários. Para quem quiser ler o anúncio todo, ele pode ser conferido aqui em inglês. Para quem não domina bem o idioma do Tio Sam, resumi abaixo os principais pontos:

– O Facebook diz que o objetivo dessas mudanças é entregar o conteúdo certo à pessoa certa. Hoje, se você ficar algumas horas sem acessar o Face, pode haver 1500 novas atualizações de conteúdo à sua disposição, entre feeds de amigos, fanpages e grupos. É praticamente impossível mostrar tudo, segundo dizem. Como separar o que é realmente interessante para o usuário? O Facebook diz que estão trabalhando para deixar isso cada vez mas eficaz.

– Se o usuário não rolar sua timeline toda e alguma publicação mais antiga tiver muitos likes e compartilhamentos, ela pode aparecer novamente no topo. Particularmente, tenho notado bastante isso desde semana passada. Publicações de horas antes reaparecendo no topo. Sinceramente, ainda não posso dizer que curti essa novidade, mas, enfim. Abaixo uma explicação:

timeline

– De acordo com a equipe, o novo algoritmo vai deixar que o usuário decida o que quer ver. Como? Dando like nos conteúdos que gosta, comentando nas páginas que curte. O Facebook diz que, com esse novo algoritmo, eles saiam de 1500 para 300 atualizações para mostrar, por exemplo. Como já disse ali em cima, se vai funcionar é outra história.

– Segundo o Facebook, antes dessa feature, as pessoas não liam nem 43% de suas publicações, e agora, com o exemplo acima, lêem quase 70%.

Facebook pretende punir páginas e pessoas chatas

Se o conteúdo que você publica começar a receber menos likes e compartilhamentos, o Facebook vai passar a mostrar menos aos seus usuários. Algo que já era praticado com o Edge Rank, mas que agora o Facebook admite abertamente. E ainda, vai cada vez mais adaptar seus algoritimos a isso. Portanto, a mensagem é clara: se você é uma empresa ou fanpage que não publica conteúdo que as pessoas gostam, terá seu alcance cada vez mais diminuído. Totalmente preocupante para donos de fanpages e blogueiros, que terão cada vez mais que publicar conteúdo que gere mais likes. Faz sentido, claro. O que o Facebook não comenta é que, se você investir em anúncios, eles aparecerão de qualquer forma, independentemente de qualquer algoritmo. Basta pagar.

Conclusão

Existem algumas mensagens que se pode tirar desse novo comportamento do Facebook:

– Tem uma fanpage grande? Seja mais interessante a partir de agora!

– Quer alcançar mais gente de qualquer jeito? Pague!

– Quer fazer spam? Pague que eu deixo!

Cabe agora aos blogueiros e grandes marcas se adaptarem a esse novo ecossistema.

E você caro blogueiro ou dono de site? Como está lidando com essas mudanças no Facebook? Comenta aí!

Referências: Facebook Announcements e Business Insider


Seja um leitor Premium, receba os artigos direto no email:



Gostou? Faça mais pessoas felizes, compartilhe!
Almy
Almy Fróes é Analista de SEO, Empresário e Problogger. Compartilha no Mestre dos Sites o que aprendeu sobre Marketing de Afiliados, SEO,WordPress, blogs, e otimização de sites
Mais alguns posts interessantes:
redes sociais
Redes sociais: aprenda como conseguir seguidores sem usar scripts!
facebook curtir
Facebook: aprenda a colocar uma caixa de curtir no seu site!
redes sociais
Redes sociais : como fazer com que trabalhem a favor do seu site!
5 Comments
  • 20 20America/Sao_Paulo agosto 20America/Sao_Paulo 2013 at 22:00
    Resposta

    Oi, Almy, apesar de não concordar com alguns pontos do seu artigo, gostei dele, pois revela as objeções das pessoas a respeito da Rippln. Não sou especialista em pirâmide, em marketing multinível nem sou nenhuma autoridade, mas permita-me fazer alguns comentários sobre o que você escreveu, usando apenas alguns fatos, informações oficiais da empresa e a razão:

    1. A Rippln não é um esquema de pirâmide, não é Ponzi nem marketing multinível (vide o artigo http://www.ripplebr.com/rippln-piramide). O que é a Rippln, então? a Rippln é um novo modelo de distribuição de produtos e serviços, tais como aplicativos, softwares, conteúdos digitais e produtos físicos. A Rippln é uma PLATAFORMA que rastreia as indicações das pessoas e as recompensa pelo compartilhamento de produtos e serviços, quando ocorrem transações. A plataforma tecnológica da Rippln também utiliza a gamificação para construir uma audiência, promover contínuo envolvimento, compartilhar produtos e propiciar recompensas.

    2. “Pra que usar o comunicador Rippln se já existe Facebook, Skype e WhatsApp, que não dão trabalho nenhum?” Simples: o comunicador da Rippln vai ser mais uma opção, que pode ser melhor ou não. Vamos ver. E entenda que, assim como o Skype e WhatsApp, o comunicador da Rippln vai ser gratuito, mas também terá opções pagas de upgrade. Afinal de contas, o dinheiro que o Skype ganha não vem do nada. Ele ganha com os upgrades e com publicidade nele.

    3. “Para ganhar, tem que convidar pessoas?” Não, não se ganha nada quando se convida pessoas. Só se ganha quando essas pessoas convidadas compram alguma coisa na Rippln. O dinheiro não vem do nada. Vem da venda de produtos, aplicativos ou serviços.

    4. “Fazer ondulações? Tradução: fazer spam pra ver se mais gente entra…” Ondulações são os níveis de indicação de pessoas na Rippln. Essa parte é parecida com uma empresa legítima de marketing multinível. Infelizmente, assim como qualquer negócio, tem pessoas que fazem spam e divulgação de forma errada, que contribui para um pensamento errado sobre o negócio.

    5. Sobre os sites acima que você indicou, não vi argumentos suficientes que comprovem que Rippln é pirâmide. Falar, qualquer um pode, mas difícil é mostrar os argumentos. Sobre o outro site que fala coisas negativas sobre os fundadores da Rippln, realmente isso pode ter sido verdade e concordo que é um ponto a ficar alerta, mas se eles agora estiverem fazendo coisas corretas na Rippln e seguirem toda a legislação, creio que a empresa pode ter sucesso. Os Estados Unidos são um país muito mais rigoroso que o Brasil com relação a combate a esquemas de pirâmide e ponzi. Lá, eles não bloqueiam a empresa. Eles fecham a empresa de uma vez. Lembra do que aconteceu com a Zeek Rewards? Portanto, seria muita ingenuidade e loucura deles não seguirem a legislação americana, até porque tem muita gente forte e famosa do mundo do internet marketing na Rippln.

    6. “Bons aplicativos e redes sociais não precisam te pagar para que você os use!” Sim, concordo, mas entenda uma coisa: o dinheiro não vem do nada. Esse aplicativos são grátis, mas mesmo assim seus donos ganham muito dinheiro. Mas como? Por dois motivos: primeiro, alguns deles oferecem upgrade, que custam alguns dólares. Como são milhões de pessoas usando esses aplicativos grátis, mesmo com uma mínima percentagem de pessoas fazendo upgrade, os donos ganham milhares de dólares por dia (leia depois este exemplo: http://www.hygsonrocha.com/rippln/ganhe-dinheiro-com-o-rippln). Segundo motivo: apesar de serem grátis, eles ganham milhões com publicidade. Isso é muito comum com o gmail e o Facebook, por exemplo. Ou você acha que eles são bonzinhos em fazerem esses aplicativos maravilhosos, que requerem recursos tecnológicos caríssimos, para nos dar de graça? Eles usam a estratégia de dar algo de graça de muito valor para construir uma audiência monstruosa e depois ganhar com a publicidade. Coisa parecida a Rippln quer tentar fazer.

    7. “Essa necessidade de ter de botar gente dentro para ganhar alguma coisa, em vez de vender um produto ou serviço… não preciso nem comentar, né?” Você deve ter lido errado em algum luga. Repito: na Rippln, não vai se ganhar dinheiro “botando” gente. Você pode “botar” um milhão de pessoas, mas se elas não comprarem aplicativos, produtos ou serviços, você não ganha nada! Nunca confie muito em blogs. Procure os sites oficiais da empresa. Leia depois http://www.ripplebr.com/rippln-piramide. Lá, eu indico os sites oficiais.

    Para finalizar:

    O que escrevi acima é apenas minha opinião, baseada na minha lógica e fatos. A Rippln pode não dar certo, principalmente por ser um negócio muito novo e nem todos os produtos dela terem sucesso. Tenho pé no chão e plena consciência disso. Negócio seguro, não existe. O ideal é não depositar todas as fichas numa empresa, e sim se dedicar a um negócio seu mesmo na internet, como é o caso do seu blog, que está muito bom. No entanto, vai que a Rippln dá certo….? Só o tempo dirá e, assim como você, vou ficar de olho, pois nem os produtos foram lançados ainda.

    Abraço!

    Hygson Rocha

  • 20 20America/Sao_Paulo agosto 20America/Sao_Paulo 2013 at 18:57
    Resposta

    Isto fede a piramide financeira , mas a verdade verdadeira só o tempo dirá. Mas pensando melhor , os atuais negócios de mmn são uma ótima maneira de perder dinheiro na internet. Isto é fato.

  • 20 20America/Sao_Paulo agosto 20America/Sao_Paulo 2013 at 09:54
    Resposta

    Parece ser perfeito, deve render rios de dinheiro, porém apenas para quem inventou. (Spam) Lixo. To fora! Parabéns pelo post, sempre é bom abrir os olhos dos leitores para estas “Americanises” “Falcatroicas” rsrsr

  • Paulo
    15 15America/Sao_Paulo agosto 15America/Sao_Paulo 2013 at 13:00
    Resposta

    Almy,

    Na verdade o Facebook está divulgando algo que já faz há muito tempo.
    Curtir, compartilhar e comentar algum conteúdo sinaliza que você pode querer mais daquela mesma fonte ou assunto.
    Já é assim há quase 3 anos (escrevi artigos a respeito já em 2011). Eles melhoram continuamente os algoritmos, mas os princípios são os ,mesmos.
    Tanto que há pessoas e empresas sem ética ou escrúpulos, que usam a pegadinha “concorda, curte, discorda compartilha” (sequer faz sentido!), simulando uma “pesquisa”. Na verdade estão enganando o leitor, forçando este a interagir com a página para que esta ganhe visibilidade.
    Pior do que isso só aqueles muito idiotas, que colcam uma foto (muitas vezes com imagens desagradaveis e chocantes) e a legenda “clique na foto, pressione a tecla “1” e veja o que acontece”. Canalhice pura.

    Quanto às empresas pagantes, os anunciantes terem preferência, não vejo problema. É assim na TV aberta, que é gratuita como o Facebook é. E é assim até em revistas, jornais, TV paga… há uma falsa idéia de que é “errado” privilagiar empresas que compram espaço. A dinâmica é essa, pagou pelo espaço, aparece nele.

  • 13 13America/Sao_Paulo agosto 13America/Sao_Paulo 2013 at 12:00
    Resposta

    Esta é uma ótima notícia para quem trabalha sério na internet , mas é uma péssima notícia para os facechatos de plantão.

Deixe seu comentário

Your Comment*

Your Name*
Your Webpage